Osteopatia

 A Medicina Osteopática foi desenvolvida para ser uma alternativa não cirúrgica ou medicamentosa para o tratamento das doenças. Criada em 1874 pelo médico americano Dr. Andrew Taylor Still.


 Com uma visão completa sobre o corpo, a osteopatia trata o indivíduo de forma personalizada. Após a reorganização das estruturas, que não estavam com boa função, o corpo será capaz de desenvolver seus mecanismos de auto-cura.

 

 A Organização Mundial da Saúde (O.M.S.) reconhece a Osteopatia como método eficaz complementar e alternativo para restabelecer a saúde.

 A osteopatia trata a causa das doenças, deste modo, o terapeuta poderá, a partir da compreensão da origem dos sintomas, eleger a melhor terapia para cada paciente.


 Nesse sentido, é possível que se realize tratamentos completamente distintos em pacientes que apresentam exatamente o mesmo sintoma, visto que não se trata as doenças, mas sim as causas.

Apesar da osteopatia não ser uma abordagem específica para algumas doenças, mas sim uma forma alternativa de tratamento para todas elas, algumas queixas são mais frequentes.

  • Dores cervicais

  • Dores lombares (lombalgia)

  • Dores neurais: ciáticas, síndrome do túnel do carpo

  • Hérnias de disco

  • Bursites e tendinites

  • Dores de cabeça

  • Queixas relacionadas a artrites e artroses

  • Síndromes dolorosas 

  • Distúrbios gastroesofágicos em recém-nascidos e adultos

  • Constipações intestinais

  • Aderências pós cirúrgicas do abdômen

  • Disfunções da articulação temporomandibular (ATM)

  • Sinusites, rinites

  • Escoliose

OSTEOPATIA-home-4.jpg
logo.png